Marta Navarro








ANTES DE SAIR DE CASA DEIXO SEMPRE A ALIANÇA NA PRIMEIRA GAVETA DA CÓMODA




Nadja sou eu



aqui do ponto em que me encontro
já ensaiei várias definições para divino
«depois queimo tudo e prossigo a minha busca»
mais tarde usarei aquela que diz que o divino é uma reta sem som
                                                                            um ponto negro sem fim que une todos 
os universos alternativos e paralelos a todas as memórias bem e mal-arrumadas
usá-la-ei como sinónimo de Aleph e antónimo de corpo humano
                                                                           de mente humana

Nadja é o ponto potencial
o vitral que separa o dentro e o fora
em losangos de muitas cores
é todas as cores potenciadas pelas luzes que vêm de dentro
                                              pelas luzes que vêm de fora

Nadja podia ser aquele Raul que emigrou por amor
e cuja história ainda está por escrever
mas o amor não lhe é um movimento de saída
nem deslocação
é-lhe o destino de um par de versos que repete até ao cansaço

meu amor,    
não esperes por mim,
                    que eu posso/devo demorar
encontro-te depois,
                   quando quiser/precisar de descansar             

Em casa também ensaio a ideia da minha morte
visto-me de luto, sento-me no sofá que dá para a porta da rua e pergunto:
o que terá Nadja de ter deixado feito?
mas distraio-me com a campainha do elétrico e saio de casa apressada e sem ter 
respondido ao fim da pergunta
do ponto em que me encontro
               em cima das linhas dos carris
grito para dentro: 
que se foda saber de Nadja até ao fim
eu vou saber de Nadja pelo boca-a-boca
                                     pelo mão-na-mão
                                     pelo corpo-a-corpo
                                     pelo tête-à-tête
                                     pelo mano-a-mano






Texto : Marta Navarro
Fotografia : Estelle Valente

~ 2 commentaires: ~

Catarina Santiago Costa says:
at: 10 de abril de 2013 05:23 disse...

maravilhoso. gostarias de ler os meus? cassiopeianablogosfera.blogspot.com (ou .pt?...)

Carla Diacov says:
at: 12 de abril de 2016 03:51 disse...

ahhhhhhhh!!!! que desbunde, marta!
e que foto, Estelle!
que blogue, que projeto! feliz em participar também! :)

~ Postar um comentário ~

Fotógrafa.

Tecnologia do Blogger.

+

Blogger templates

Followers

Blogroll

About

About